segunda-feira, 23 de maio de 2011

Políticos e demagogia. Povo e democracia?



        Demagogia e democracia. A grande diferença dentre os dois termos consiste em que, no primeiro, o povo apenas é conduzido e, noutro, ele tem o poder de decisão. Nota-se que ambas palavras estão particularmente ligadas, mesmo na forma ambígua, na qual a nação elege o seu representante, seja democraticamente ou “comprada” pelo seu líder demagogo. Certamente, vive-se num período onde a política preza pela democracia, mas age pela demagogia, empregada de uma forma pejorativa.

        Na antiguidade, ser demagogo era ser um líder, o condutor do povo, e até intimamente ligado à democracia. Entretanto, pode-se observar que muitas pessoas querem, da política, tirar algum proveito individual e, por conseguinte, a concepção mais coletiva de sociedade acaba se perdendo. Por conta disso, a expressão ganhou a atual conotação: aquele que procura usar os medos e os preconceitos das massas para alcançar seu propósito. Demagogia passou a ser a forma de enganar a população com falsas promessas, como é comum no universo da política ocidental de hoje.

        Já a democracia explicita-se, somente, nas eleições. A única forma do povo realmente exercer seu poder é através do voto, onde elege um representante para ser seu mandatário no poder. A questão nesse ponto, porém, revela-se problemática. Este representante, para conseguir este suposto poder, age com os preceitos da demagogia, diz ou propõe algo que não pode ser posto em prática, apenas com o intuito de obter um benefício ou uma compensação. Muitas vezes, compram o voto do eleitor, oferecendo-lhe bens ou serviços imediatos, a fim de alcançar seu objetivo.

        Embora demagogia e a democracia sejam fatores indissociáveis - visto que um político, para ser bem sucedido, carece da “virtú” descrita em O Príncipe, de Maquiavel -, de fato, o termo demagogia precisa se reconciliar, urgentemente, com sua concepção única de sua origem grega: “a arte de conduzir o povo”; para que, assim, a democracia possa ser plenamente 
exercida. Caso contrário, a velha política do “pão e circo”, continuará fazendo das pessoas, animais; continuará a condicionar o comportamento humano para fins específicos, que beneficiam uma minoria cruel e desoladora, que engorda cada vez mais, como porcos, às custas de uma população miserável, de costelas de fora e dentes podres.

        Democracia e demagogia. Pode ser que, nesta ordem, esse binômio possua maior eficácia, sem que um flagele o outro. Pois a democracia perfeita possui a demagogia (na sua denotação grega, obviamente) somente como complemento e, se assim não for, ambas acabam se consumindo em corrupção e desigualdades extremas, que só geram miséria e dor. Estabelecido, então, esse equilíbrio, o poder passa a ser verdadeiramente do povo, exercido por ele e para ele. Como deve ser.

_________________________________________________________________
Essa é a minha opinião. E a sua, qual é?
 Se voce concorda comigo e acha que Demagogia e Democracia são fatores indissociáveis; e tem alguma ideia a acrescentar, comente! =D
Comentarios são sempre bem vindos!! Abraço a todos!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar!! Reclame sem dó. Solte o desbocado que há dentro voce, mas Comente =D

Postar um comentário